Seguidores

segunda-feira, 21 de julho de 2014

VIVER DO PASSADO É TORTURA


imagem: REVELA-ME

Viver trazendo as lembranças amargas do passado para o presente é torturar-se e com isto nublar todos os pequenos momentos felizes que sempre existem ao nosso redor. Jamais o Pai deixa sem amparo àquele que passa por momentos de dificuldade, seja de saúde, financeira ou emocional, sempre colocará em sua vida bênçãos para alimentar sua fé, sua esperança, através de pequenos acontecimentos do dia a dia.

Do passado devemos guardar como tesouro precioso os momentos agradáveis, os felizes, as boas ações que praticamos e as que recebemos, o mais simples sorriso e o mais caloroso abraço.

Os momentos que nos magoaram, devemos procurar entender, lembrando que cada irmão está em um momento evolutivo na Terra, que cada um tem um mundo particular só seu dentro de si, que o que para você  é motivo de ofensa ou mágoa para o outro pode não ser, e finalmente, lembrarmos principalmente que como estes que nos magoaram nós também de outras formas, às vezes até sem percebemos, também magoamos outras pessoas.  Se entendermos, se não julgarmos, provavelmente a mágoa será esquecida e quem a praticou perdoado, agora se não conseguirmos perdoar, esquecer pelo menos entreguemos a Deus estas lembranças tristes, pedindo que chegue o tempo da reconciliação, do entendimento e finalmente perdão.

Agora os nossos erros, os nossos atos que prejudicaram alguém ou magoaram, as opções erradas que fizemos, devemos estudar minuciosamente procurando a razão que nos fez agir assim, se formos sinceros conosco mesmos encontraremos a raiz do mal em nosso orgulho, em um momento de egoísmo, em nossa vaidade, em nossa falta de confiança em nós mesmos, em nossa acomodação perante a necessidade de luta, em nossa falta de fé. Então tendo detectado o porquê do erro, procuremos sanar a sua causa dentro de nós, é um trabalho de paciência, onde muitas vezes escorregaremos, mas se tivermos persistência com certeza conseguiremos eliminar tal mal. Agora imprescindível quando prejudicamos alguém, tentar consertar o erro e se não for mais possível pedir desculpas com o coração aberto.

A culpa de nossos erros não deve ser projetada em nosso dia a dia, em nosso presente, nem no futuro, a culpa é um sentimento destrutivo e muito negativo, não traz aprendizado nenhum, pelo contrário, nos infelicita e infelicita quem conosco convive, por isto é muito importante procurar a raiz que nos fez errar e a partir daí transformar a culpa em uma sincera vontade de melhora, de transformação interna.
Lembrem-se que todos somos espíritos imperfeitos a procura da perfeição, mas esta estrada é bastante longa, é com muita luta travada conosco mesmo que conseguiremos lentamente ir curando nosso espírito de doenças que nele se instalaram há muito tempo.

O processo é longo, a caminhada é árdua, mas sigamos felizes, porque a cada milímetro que vencemos novos canteiros de flores nos aguardam, além do mais, o nosso comandante é Jesus, e tendo ELE a comandar quem sentirá tristeza?



Fiquem na paz do Mestre
ditado pelo Irmão da Paz

em 21-07-2014

terça-feira, 15 de julho de 2014

OS VERDADEIROS VALORES ESTÃO NO SIMPLES NO COMUM




Quando estamos em uma caminhada, a linha do horizonte de nós sempre se distancia, se nos guiarmos só por ela parecerá que nem saímos do lugar, no entanto olhando a paisagem a nossa volta percebemos o quanto já andamos.

A linha do horizonte é uma marca que nos dá exemplo da magnitude do Pai e de sua Sabedoria. Pois através dela Ele sempre incentiva os viajantes a continuarem sua jornada, ela não está ali para nos desanimar, mas sim, para nos incentivar a continuar a jornada, passo após passo sem pressa, pois ali ela sempre estará.

Assim é o caminho de nossa evolução, os degraus a subir parecem incontáveis e por mais que subamos não se enxerga o final deles, parecendo sempre que tanto falta.


No entanto, se olharmos para trás e tivermos a benção de ver como éramos nos primeiros degraus, teremos a certeza que grandes mudanças nos dias atuais foram ocorrendo em nosso espírito, a energia é bem mais sutil, o espírito em total ignorância foi se modificando através do aprendizado, absorvendo vários tipos de ensinamentos, mas também, veremos que nos primeiros degraus as doenças da alma não eram tantas e nem tão profundas, depois com o passar do tempo, mudando de degrau, tendo maior consciência do todo, o nosso racional agora prevalecendo aos instintos, começamos a usar a lei do livre arbítrio de forma errada, valorizando os falsos valores, ganhando com isso algumas doenças na alma, algumas chagas.


Se antes a ignorância depunha a nosso favor, mais tarde, exatamente os conhecimentos adquiridos depunham contra nós, mostrando que tínhamos condições de escolher o certo, independente se tínhamos ou não alguma religiosidade dentro de nós, pois a semente do amor deste sempre nós a tivemos, desde os tempos primitivos de nosso espírito.

Esta semente sempre conosco falou, sua voz vinha por intermédio da intuição, fazendo-nos perceber o mínimo ato bom que a nossa volta acontecesse, mas preferimos nos tornar cegos e surdos muitas vezes, em prol de nós mesmos, assim alimentamos as sementes do desamor, abrimos chagas em nossas almas que antes não existiam. 

A semente do desamor como a do amor, está conosco deste sempre, pois o homem é dual, carrega o bem e o mal, cabe a ele fazer o bem frutificar e o mal ser abafado pelos frutos do bem.


Assim desta forma, olhando para os primeiros degraus, perceberemos que a subida foi lenta, que as chagas que adquirimos em nossa alma nos fizeram estacionar por muito tempo, que só conseguimos subir um degrau a mais quando uma destas sementes filhas do desamor foi arrancada definitivamente de nosso espírito, fechando uma das muitas chagas, e a subida foi prosseguindo, e que no início o degrau que estamos hoje parecia ser um dos últimos, mas que chegando nele visualizamos outros degraus, igualzinho como acontece com a linha do horizonte, só que a linha do horizonte é imaginária e a evolução é bem palpável, pois cada degrau subido é alicerçado, fundamentado e absorvido pelo nosso espírito.


Meus irmãos, não devemos jamais desanimar em nossa jornada, quando o cansaço nos abate, devemos respirar fundo, esquecermos de todo mundo exterior, fecharmos os olhos e nos voltarmos para dentro de nós por breves instantes, em seguida lançar nossas mentes para o infinito, absorvendo a sua paz, o seu amor, a sua sabedoria e se fizermos com fé e amor ao Pai, quando finalmente abrirmos os olhos estaremos revigorados e muitas vezes com a certeza da resposta daquilo que procuramos, mesmo que esta resposta não venha declarada em sua mente, o seu espírito já a sabe e será questão de tempo para que ela passe do seu inconsciente para o consciente.

Muitas são as armas que o Pai nos fornece para que sirvam de nossos cajados na caminhada, a maioria as deixamos passar, não as percebemos, simplesmente pela simplicidade que elas têm, vivemos procurando respostas difíceis, fechamo-nos para o simples, não valorizamos a rotina da vida, nem o comum que ela nos apresenta, por isto não enxergamos as respostas, muito menos as armas que nos são oferecidas, passamos a vida complicando o que é simples, valorizando o incomum, nos esquecemos que JESUS DE NAZARETH, a terra desceu como filho terreno de um simples carpinteiro e este simples carpinteiro lhe deu o amparo material e o ensinamento de tão simplória profissão, quando iniciou Sua missão procurou seus discípulos entre os simples pescadores, homens comuns aos olhos de quem os enxergasse com os olhos da matéria.


Sim, meus irmãos, a maioria de nós espíritos humanos encarnados ou não, valorizamos demais o que não tem valor algum e isto retarda muito a nossa subida, vamos procurar nos lembrar disso em nosso dia a dia, quem sabe assim não conseguimos escutar melhor a voz do amor Divino que dentro de nós está desde a nossa origem.


Vamos, avante, subindo e estendendo a mão para quem tem dificuldade, força, chegaremos todos juntos, pois esta é a finalidade, o tempo não importa, ele é infinito porque quem o criou foi o nosso Pai, que é Infinito em todas as suas formas de amar e o tempo, por isto, carrega sua qualidade de Infinito.


ditado por Áspargos
psicografado por Luconi

11-07-2014

quinta-feira, 10 de julho de 2014

NOVA ERA NÃO É MOTIVO PARA PREOCUPAÇÃO


                                      Imagem: CRISTO MINHA CERTEZA




Muitos e muitos irmãos estão retornando à terra através da reencarnação.

Outro dia numa reunião em uma casa de caridade espírita, uma irmã levantou uma questão, lembrou que no início da renovação da Terra, antes da nova era, muitos espíritos trevosos arraigados na maldade voltariam para a Terra através da reencarnação e estava preocupada, pois afinal, segundo ela, muitos por isto estariam em perigo.

Justa a sua preocupação, mas demonstrava a sua falta de fé no nosso Mestre amado, então nós esclarecemos, da seguinte forma:

Em primeiro lugar, devemos ver que a Infinita Bondade Divina, jamais deixará de dar uma nova oportunidade àqueles que se perderam, mas também em sua Infinita Sabedoria dará a cada um deles durante a encarnação o amparo necessário para que o mesmo tenha oportunidade para se transformar, para que o verdadeiro amor nele há muito plantado possa germinar.


Em segundo lugar, sabemos que Jesus nos afirmou que nenhuma ovelha Sua se perderá, portanto juntamente com estes irmãos também reencarnarão espíritos  que já com relativa luz serão o farol destes e o respaldo daqueles que estando reencarnados não pertencem ao grupo de espíritos arraigados na ignorância.


Quem verdadeiramente, estiver com as Leis do Amor enraizadas em suas almas, não se deixarão levar por estes, pelo contrário, exatamente estas raízes profundas do bem é que fará que através de atos de amor a boa semente já existentes nos corações endurecidos, germinem voltando-os para o bem.


Também o Pai em sua sabedoria, ordena às ordens de espíritos evoluídos que acompanhem de perto tais encarnações, sabendo eles o que deve ser feito para manter todo o processo em equilíbrio não prejudicando a ninguém, só serão atingidos por qualquer maldade de tais espíritos aqueles que ainda têm certos carmas a resgatar, caso contrário não.


Valendo sempre lembrar que Jesus nos ensinou a “Orar e vigiar”, pois os perigos sempre existiram em quaisquer épocas do planeta, orar e vigiar é a melhor arma que os encarnados têm, no entanto muitos esquecem.

O Orar e Vigiar, não é simplesmente rezar, é principalmente manter-se dentro das leis que o Mestre nos ensinou, é não fugir às responsabilidades com o seu próximo, seja ele parente, amigo, colega ou um simples desconhecido.


É se desvencilhar da materialidade e do orgulho, é se tornar pequeno mesmo sendo grande, pois quem se achar grande acabará caindo nas garras da vaidade, do poder.

  Melhor ser um trabalhador do Pai anônimo do que ser reconhecido pelos quatro cantos, o trabalhador anônimo é como as formiguinhas que tanto trabalham e constroem e ninguém vê, mas o Pai que tudo sabe, vê o trabalho de cada um e o valor que tem.


Desta forma, não se preocupem  em saber como será a mudança de era, é perda de tempo, preocupem-se em germinar sempre as sementes do amor, em manter a sua fé e confiança no Criador e jamais fechem suas portas a qualquer irmão, esqueçam a radicalidade e se tornem abertos para todo aquele que seu caminho cruzar.

Sempre um terá muito a aprender com o outro, pois cada ser humano é um mundo a parte, e neste mundo cada um tem apenas uma pequenina porção da verdade.


Espero ter ajudado a todos, mas quero que lembrem sempre, cada vez que a dúvida aparecer em seus corações, quem tem fé confia e quem confia sabe que o amanhã seja qual for será o melhor que cada um merecer, pois o Pai é justo e o jugo de Jesus é leve.


Desta forma, esclarecemos a irmã, aqui eu transcrevo por que a dúvida de um certamente é a dúvida de muitos.



Fiquem em paz.




ditado pelo Irmão da Paz
psicografado por Luconi
em 20-06-2014

sábado, 5 de julho de 2014

AMAR O PURO É FÁCIL, MAS...




Faz tempo que te procuro,
faz tempo que não te acho,
são tantos desencontros,
que o desânimo insiste,
em minha porta bater.


Então, ao Pai elevo uma prece,
Sua intervenção pedindo,
para que não permita,
que eu perca a confiança,
ficando sem esperança.


Então, uma voz eu escuto,
vem de dentro do meu ser,
“procura com os olhos da alma,
então eu compreendi.


Há décadas já te encontrei,
mas não te reconheci,
pois esperava ver,
a imagem que de você tinha,
uma linda e pura criança.



Então, choro copiosamente,
o que você fez de ti mesmo?
Qual caminho você percorreu?
A quantos você enganou?
Por que cego e surdo se tornou?



Novamente, oro ao Pai,
mais uma vez vem a resposta,
“fácil é amar o puro,
difícil é amar aquele que se maculou”,
então, enxugo minhas lágrimas.



Aproximo-me você se choca ao me ver,
não me reconhece,
não me importo,
eu o amo muito e isto importa,
serei paciente,
nem que outras tantas décadas passem,
devagar trabalharei,
até que o remorso em teu peito exploda,
e a Jesus você clame,
então tudo de novo recomeçará,
e eu graças a Deus darei,
e a Jesus agradecerei,
por um filho amado a Ele retornar.



ditado por Hilda Maria
psicografado por Luconi
em 20-06-2014