Seguidores

sábado, 6 de fevereiro de 2016

O VALOR DE UMA PALAVRA



Aqui e acolá, estive a trabalhar, ora ou outra de cá procurava notícias, mas minha irmã se demorava a aceitar o ocorrido, seu espírito a sangrar deveríamos respeitar, o tempo foi passando e a ferida nada de melhorar, então veio irmão de outros tempos e a palavra amiga lhe enviou.


Com a palavra junto veio energia de puro amor fraterno, e eu meu amigo estou a lhe agradecer, pois tua energia foi bálsamo para a ferida ainda aberta.


Assim são os guerreiros da luz, quando menos se espera sua espada se faz presente, na hora certa.


São estes rápidos momentos, que fazem toda diferença, transformam vidas, atitudes, dá ânimo ao doente, revigora os corações cansados, faz a esperança renascer e a fé se fortifica.


Se estou a passar o ocorrido, é exatamente para que os irmãos percebam que é tão fácil auxiliar a um irmão, uma palavra, um sorriso, um abraço, uma prece fervorosa enviando a mais pura energia de amor ao necessitado, e acreditem milagres se realizam.


Obrigado meu irmão, que não cito nome, porque o aparelho vai publicar para que outros possam entender como é fácil fazer o bem.




ditado pelo Irmão da paz
psicografado por Luconi
em 03-02-20l6

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

VICIO O AMIGO QUE ACORRENTA



Tão amigo parecia,
prazer dava sua companhia,
a tensão aliviava,
certo vazio preenchia.

Sem falar na ansiedade,
que com ele desaparecia,
com tantas qualidades,
nada o substituía.


Desta forma terreno ganhou,
em minhas entranhas se infiltrou,
o meu cérebro dominou,
o amigo senhor se tornou.


Ele impressão falsa dava,
que eu é que comandava,
mas eu era seu escravo,
ele me dominava.


Em mim caí,
me rebelei,
após muitas recaídas,
minha vontade prevaleceu.


Muito tempo vai demorar,
para tirá-lo de minhas entranhas,
é o preço da ignorância,
todo dia uma batalha travar.



Tudo o que leva ao vício, faz do ser humano um escravo.

Um escravo não é feliz, não é dono de si mesmo, com  seu caminho prejudicado,
faz sofrer aqueles que o amam.


Liberte-se tornando-se digno perante a si mesmo, recuperando o comando de si,
o comando de sua vida.


Eu torço por você, teu irmão em Cristo.



ditado por Mulato
psicografado por Luconi
em 02-02-2016

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

DO AMANHECER O CANTO






Cantas, cantas ó linda manhã,

Cantas através dos teus raios ensolarados,

Cantas através do límpido riacho,

Cantas através da passarinhada,

Cantas enaltecendo a natureza,

Cantas elevando um hino de louvor a Deus,

Cantas, mas poucos ouvem o teu cantar,

Cantas, não pares de cantar, porque eu te escuto

Cantas que o teu canto alimenta a minha fé,

Cantas para que eu saiba


 que jamais estarei só.





Ditado por Gilson Gomes
psicografado por Luconi
em 05-03-1982



reedição

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

NA TERRA COMECEI A SER GENTE



A esta Terra bendita, tenho muito a agradecer, o fato de ter virado gente, como gente tem que ser.


Fui servo maltratado, de um majestoso palácio, enquanto servia aos nobres refeição farta, a mim apenas cabia os restos deixados nos pratos, a revolta era grande, acusando a nobreza de injusta e egoísta, melhor eram tratados os seus nobres animais.


Fui camponês humilde, trabalhando de sol a sol, vinha a guarda real e o melhor de minha lavoura levava, o restante mal dava para alimentar os filhinhos famintos, novamente acusava o rei de injusto, no povo não pensava, enricando com o meu trabalho.


Por fim, fui escravo e jovem morri, trabalhava dia e noite, repousava numa estrebaria, o alimento era o resto dos restos dos servos do palácio.


Todas as vezes, apenas reclamava, revoltava-me e nada fazia, nem consolava aos irmãos que sorte igual a minha tinham, pelo contrário, eram eles que me acalmavam e tentavam ver o lado bom da vida miserável que levávamos, eu apenas semeava revolta nos corações.


Por fim, nasci com sangue azul, de tudo eu tive, ao trono cheguei, nunca olhei para o servo muito menos para o escravo, seus rostos nem conhecia, para mim todos eram iguais em suas aparências, apenas me preocupava em abafar as revoltas, ainda me achava coberto de razão. Alguns atos piedosos assinava, mas apenas para calar minha consciência e satisfazer a vaidade de ser chamado de bom.


Como foi fácil julgar em outras vidas a ignorância dos soberanos, assim que tive o poder igual a eles me tornei.


Então, quando desencarnei, não encontrei riquezas, meu espírito era pobre e em andrajos se transformou a roupa real que usava, então acostumado a me revoltar, revoltei-me contra Deus, que Senhor era este que se assentava em um trono e permitia que seus filhos de andrajos se vestissem.

Na minha loucura perambulei por muito tempo, senti fome, senti sede, até que o sofrimento abafou minha revolta, ajoelhado no chão de lama, chorei por muito tempo e de repente mãos iluminadas enxugaram minhas lágrimas e eu clamei PERDÃO meu DEUS, alguma coisa de errado fiz. As mãos que meu rosto enxugaram, eram de um escravo, amigo da época que escravo fui, levou-me para uma morada onde outros andrajosos estavam e recebiam tratamento.


Uns haviam sido servos, servos revoltados, outros escravos, escravos revoltados, outros eram nobres, nobres egoístas que causaram a revolta de todo um povo, servos, escravos e colonos, e eu descobri que já havia sido todos eles e em nenhuma das situações fiz algo para auxiliar meus irmãos nem quando o poder na mão tinha.


Chorei, chorei e de chorar não mais parava, a desculpa que eu dava era a pobreza em que vivia e desta vez nem esta desculpa eu tinha.

Com o tempo a tristeza e vergonha de mim mesmo tomou conta de minha alma e os irmãos pedindo a Jesus, deram-me nova oportunidade, voltei pobre mas com possibilidade para o estudo, estudei muito, tornei-me médico com muito sacrifício e optei em ser médico missionário nas tribos indígenas que não conheciam Jesus. 

Precisei de mais de mil anos para entender, que não importa a roupa carnal que se vista, não importa a posição social,
importa sim ter o coração repleto de amor, ver o lado de cada um em cada proceder, não julgando, apenas exemplificando amor através de atos, deixar que estes atos semeiem o amor no coração de cada irmão.


Entender que nada é culpa de alguém ou de uma situação,o que recebemos  são consequências de nossa forma de agir, de sentir, e se agirmos e sentirmos segundo as leis do amor fraterno com certeza os nossos acertos auxiliarão a muitas e muitas pessoas.


E nós não estaremos fazendo bem a estas pessoas, são estas pessoas que estarão fazendo bem a nós, porque através delas estamos resgatando erros milenares, estamos aprendendo com elas a resignação, a saber lidar com as precariedades da vida.


Nesta encarnação finalmente comecei a ser gente de verdade, retornei mais duas vezes,
mas ainda não aprendi a ser realmente “gente”, estou me esforçando e um dia quem sabe eu consiga o mérito deste diploma, mas sinceramente gostaria de ter este diploma quando todos os irmãos que compartilham comigo esta escola também alcançá-lo.


Arregacem as mangas, abram os braços e recebam as dádivas Divinas, que são as oportunidades para todos nós nos tornarmos realmente “gente”.




ditado por Gilson Gomes
psicografado por Luconi

em 04-01-2016